Novidade!! Atendimento de Coaching do Sagrado Feminino individualizado!

Boa tarde pessoal,

Há 20 anos venho me dedicando à Dança Oriental (dança do ventre) e ao estudo da Mitologia Grego-Romana e Egipcia, que deu base à psicologia profunda de Jung. Alias iniciei a dança em minha vida sob recomendação de uma terapeuta junguiana, para trabalhar questões profundas ligadas à minha feminilidade e integração da luz e sombra dos arquétipos. É um trabalho de cura de feridas profundas, vácuos existências que todos estamos sujeitos e inconsciência ou cegueira mental e espiritual. Realizo esse trabalho em grupo desde 2011, quando idealizei e lancei o GEAF- Grupo de Estudos da Alma Feminina , Anima . Fiz oito edições do curso A Roda das Deusas, com resultados surpreendentes e maravilhosos. Essa teoria da suporte inclusive para o trabalho corporal com a dança, tornando-o único e especial. Como algumas pessoas tem me pedido um atendimento mais individualizado de direcionamento dessas energias, estou lançando o Coaching do Sagrado Feminino, que poderá ser realizado tanto com mulheres quanto com homens. Ate porque todos temos os dois tipos de energia, o Yn e o Yang, ou feminina e masculina, que são opostas e complementares. Essas energias precisam ser conhecidas e harmonizadas em nós de forma consciente, para gerar potencialidade e equilíbrio. Utilizo métodos de meditação, relaxamento corporal, imagens, desenhos, vivencias corporais e dança. Se alguém quiser mais informações sobre esse trabalho fique à vontade para perguntar.

 

Galaxy 522Conheça o projeto GEAF-Grupo de Estudos da Alma Feminina- Anima

Se a vida moderna, com tantas demandas, tem feito você se sentir sobrecarregada, cansada, sem motivação talvez você esteja precisando de tempo e espaço! Foi pensando nisso que lancei há 4 anos em Campinas o GEAF_ Grupo de Estudos da Alma Feminina, o ANIMA.

O objetivo do grupo é reunir mulheres para compartilhar idéias, trocar experiências e saberes, rir, chorar, dançar, fazer amigas e celebrar! Sempre tendo como foco questões ligadas a feminilidade como beleza, auto estima, sedução, poder, arquetipos femininos, relacionamentos, etc. Venha com a gente nesta jornada de auto-conhecimento, descobertas, beleza e sensibilidade!

Release do GEAF-Grupo de Estudos da Alma Feminina-Anima 

Depois de 17 anos de experiência com a dança oriental (ou ventre) e com grupos de mulheres, pude constatar que as aulas de dança têm desdobramentos práticos no dia-dia das mulheres, influenciando em vários aspectos da vida.  Isso porque como é uma dança que mexe bastante com questões intimas, como autoestima, autoimagem e identidade, ela reverbera, como um efeito dominó.  Traz o que muitas vezes estava “inconsciente”, sem luz.  Talvez isso porque,  o corpo é nosso deposito de experiências, memorias e emoções.  E como tudo esta ligado, o corpo e a alma, o trabalho de um interfere no outro. A dança oriental nos ilumina internamente, nos fazendo sentir. Por isso também “assusta” muitas mulheres. O Corpo não fala, ele grita através dos sentimentos de dor, das sensações, dos insitintos. Mas às vezes a mente não se abre pra ouvir ou nega essas sensações mais profundas e primitivas. Ao iniciar-se na dança e depois de um tempo de conscientização dessas sensações, é comum as pessoas sentirem necessidade de verbalizar, de compartilhar o que está acontecendo.  As mudanças.  Por isso o GEAF-Grupo de Estudos da Alma Feminina foi idealizado como um espaço /tempo para essas trocas, esses estudos. Para juntas podermos entender quais aspectos nossos estão sendo movimentados pela dança. Um dos recursos utilizado nos GEAF, são os estudos de Carl Jung, discípulo de Freud.  Ele extraiu dos mitos uma filosofia de vida e uma psicologia profunda, que os gregos chamavam de deuses. E pelos deuses,  a vida , como todos seus acontecimentos, poderia ser explicada. Também Jung viu que esses tipos antigos (arquetipos) tem uma influencia muito forte em nossas vidas.  A gente reproduz os mitos mesmo sem saber.  Nós mulheres em cada época da vida somos uma composição de todas elas, em diferentes combinações e nuances.  Em alguns momentos somos Hera (a esposa de Zeus), em outros somos Demeter (maternal), outras vezes somos Atena (combativas e guerreiras) e Afrodite (deusa do amor, da compaixão, artes e sexualidade). Porém o panteão tinha muitos deuses, que fazendo uma analogia com nossas vidas, nos mostra nossa complexidade humana. Afinal temos todos os aspectos dentro de nós. Na dança oriental entramos em contato profundo com a deusa Afrodite, que é a deusa do amor , da sensualidade e da compaixão por todos os seres. Por isso é comum que ao iniciar na dança oriental, todos os atributos da deusa venham á tona, tornando as mulheres mais femininas, mais sensuais, com um diferencial que pode ser sentido até pelos que convivem com ela. Além da troca de experiencias entre mulheres,  relativos à  temas ligados ao universo feminino, como corpo, autoimagem, relacionamentos afetivos, sexualidade, saúde, autoestima, etc,  esses encontros também servem ao fortalecimento dos vinculos e de uma rede de apoio feminina, que muitas vezes carregam a fama e o peso de serem rivais e competitivas para a destrutividade, incitada pela propria cultura em que vivemos. O primeiro encontro do GEAF foi há  sete anos, inaugurado com o curso introdutório A Roda das Deusas. o GEAF está aberto à participação de especialistas, como psicólogos, antropólogos, filósofos, que podem expor e divulgar seus estudos, teses, e pessoas em geral a fim de compartilhar suas experiências de vida,  independente de ter ou não uma educação formal…afinal a vida é a grande escola. 

  texto Elly Mônaco

 

 

folder GEAF

Confira as fotos do Primeiro Encontro do GEAF-Anima com o curso a Roda das Deusas

Imagem 010Imagem 013

Imagem 002Imagem 008

Imagem 005

ritual de adivinhação iraniano dv

»

  1. Hoje estive falando com a querida Eliana e estavamos nos lembrando do dia que nos conhecemos. Foi um encontro inusitado pouco antes de eu vir morar aqui na Espanha.
    Uma amiga em comum me deu de presente um mini curso sobre deusas chamado Roda das Deusas, que tratava de como cada uma se identificava com uma deusa depois de responder um questionário.
    Agora não me lembro com qual me identifiquei, mas me lembro que foi espetacular trazer para meu presente algo que me encantou estudar na universidade e ver que algo que ninguém da atenção, quando você vai ver mais detalhadamente, falar muito de si, de sua forma de agir e de sua personalidade.
    Foi muito curioso deixarmos de lado nossas crenças e diferenças tão distintas e falarmos abertamente sobre algo que nos encanta: deusas gregas, mulheres, traumas, medos…
    Eliana, obrigada por esse dia e por ter me proporcionado esse prazer de descobrir que posso usar algo tão fantástico para me descobrir… Bjs aqui da Espanha!!

    • Elly Mônaco em 22/02/2015 às 2:24 disse:

      Pois é caríssima Simeire, você de cara chamou a atenção pelo carisma, receptividade e sensibilidade. Se não me falha a memoria me parece que foi Afrodite que estava te regendo naquele momento, e creio que sim. Foi muito bom ver sua abertura ao dialogo e troca de ideias independente mesmo de crenças religiosas..ate porque esse estudo não tem a ver com crenças religiosas embora pareça..foi um dia magico pra guardar na memoria. Que Afrodite continue te concedendo compaixão, doçura e amor. Bjos do Brasil!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s